Setransp debate com a imprensa temas relevantes à mobilidade: clandestino e falta de prioridade ao ônibus

Presidente do Setransp faz um panorama atual do sistema de transporte
19 de setembro de 2019
Avenida Augusto Franco, no meio da avenida, trilho de trem, ciclofaixa e avenida
Novo corredor do transporte coletivo será implantando na Av. Augusto Franco
21 de outubro de 2019

O sindicato destacou o panorama atual do setor de transporte coletivo e anunciou a nova categoria do Prêmio Setransp de Jornalismo ano IX

O Sindicato das Empresas de Transportes e Passageiros (Setransp) promoveu o Café com a Imprensa, na manhã da terça-feira, 15, no Del Mar Hotel, quando diversos jornalistas e radialistas – representando todos os veículos de Aracaju – e empresários do setor do transporte discutiram os desafios diários enfrentados pelo setor do transporte público coletivo e as soluções para avançar no desenvolvimento da mobilidade urbana de Aracaju e região Metropolitana.

Foi exposto um panorama do setor e entre os destaques estavam pontos negativos como a falta de prioridade para o coletivo e o aumento de clandestinos, e positivos como a queda no número de assaltos a ônibus. De acordo com o Setransp, foram mais de mil casos a menos este ano em comparação a 2016, quando os dados apontavam 1.306 crimes. Outros pontos destacados foram a evasão do número de passageiros que chega a 31,49% e o aumento do volume de gratuidades, que atualmente corresponde a 80,87%. “Não somos contra a gratuidade. Nossa preocupação é como custear o benefício sem prejudicar no orçamento das pessoas que pagam a passagem”, explicou o presidente do Setransp, Alberto Almeida.

Em se tratando das faixas exclusivas ou prioritárias, Alberto Almeida pontuou: “a implantação das faixas é o primeiro passo e um caminho importante para dar prioridade ao transporte público, sendo que ela apresenta um custo baixo e apresenta resultados imediatos”. De acordo com o sindicato, o transporte público é responsável pela mobilidade de 75% a 80% da população, no entanto somente 30% das vias são destinadas a esse modal, enquanto o transporte individual ocupa 70%.

“É importante ressaltar que as faixas exclusivas não são para os ônibus, são para quem anda de ônibus. Ela é destinada para aqueles que passam de 40/ 50 minutos dentro do transporte público. Se fizermos um cálculo rápido e diminuirmos em meia hora de uma manhã ou meia hora de uma tarde no trajeto de um usuário, ele terá pelo menos um dia no mês para conviver com a família, ou para utilizar o ônibus para o lazer, dentre outras atividades”, reforçou Alberto Almeida, acreditando que, com o projeto da Prefeitura Municipal de modernização das vias de Aracaju, sejam retomada as faixas exclusivas.

O transporte clandestino também foi lembrado no debate como uma operação não tributada como o serviço de ônibus, que não presta contas em fiscalizações, traz riscos à população no aspecto insegurança para mobilidade urbana e ainda atua apenas em áreas de interesse lucrativo. Na oportunidade, a superintendente do Setransp, Raissa Cruz, anunciou a nova categoria do Prêmio Setransp de Jornalismo “Reportagem Especial”, que terá como tema específico o “Consequências do transporte clandestino para saúde das pessoas e da mobilidade urbana”.

“O tema geral para as demais categorias do Prêmio Setransp de Jornalismo continua como foi anunciado no dia da última entrega ‘Mobilidade Urbana: necessidades, desafios e alternativas. Mas seguindo outros prêmios de destaque nacional, que, assim como o Prêmio Setransp, também acontecem em parceria com a FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas), estamos incluindo mais uma categoria, esta como Reportagem Especial, para tratar do tema transporte clandestino. Será uma forma de valorizar ainda mais a imprensa que movimenta assuntos relevantes como esse na sociedade, e contribuem para com a mobilidade urbana e até com a saúde pública, haja vista que o assunto ‘clandestino’ passa por questões como segurança e acidentes de trânsito”, frisou Raissa Cruz.

As inscrições para o Prêmio Setransp de Jornalismo estão abertas e vão até o dia 10 de janeiro de 2020. Podem concorrer as matérias veiculadas desde 1º de janeiro de 2019 a 10 de janeiro de 2020. Confira mais detalhes em setransp-aju.com.br/premiojornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard