Presidente do Setransp faz um panorama atual do sistema de transporte

Setor de transporte intensifica ações na Semana Nacional do Trânsito
17 de setembro de 2019
Setransp debate com a imprensa temas relevantes à mobilidade: clandestino e falta de prioridade ao ônibus
18 de outubro de 2019
O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes e Passageiros (Setransp), Alberto Almeida, concedeu entrevista, na manhã desta terça-feira, 17, para o programa de Jailton Santana, da rádio Jornal FM (Sergipe). Ele descreveu o panorama atual do setor de transporte coletivo, as dificuldades enfrentadas e o esforço das empresas em oferecer um serviço com qualidade aos passageiros.
“O sistema vem enfrentando algumas dificuldades que já existem ao longo dos anos como a queda de passageiros, que reduz a receita e, automaticamente, a incapacidade de investimento do setor. Além do excesso de veículos particulares nas ruas, dos grandes congestionamentos e da falta de prioridade para o transporte coletivo. Um conjunto de fatores que impossibilita o serviço de circular com maior fluidez”, descreve Alberto Almeida.
Apesar disso, o setor busca investir em acessibilidade, tecnologias como GPS, aplicativos para ônibus, entre outras. Além da renovação da frota de veículos, a exemplo dos 30 novos ônibus que começaram a circular em maio deste ano. “As empresas continuam buscando alternativas e investimentos junto aos bancos para conseguirem renovar suas frotas e oferecer o que há de melhor em termos de tecnologia e conforto aos passageiros”, disse.
Ainda segundo Alberto Almeida, a crise econômica que atinge o setor há muitos anos e se estendeu desde 2017, também interfere na aplicação de novos investimentos.  Atrelado a isso, há as gratuidades autorizadas por lei, mesmo sem fonte de custeio, que acabam onerando o valor da tarifa. “Não somos contra as gratuidades. O que reforço é que haja uma fonte de custeio e receita para cobrir essa gratuidade. Porque sem isso o passageiro pagante continua pagando pelas gratuidades, que inclusive subiram 64%”, afirma Alberto Almeida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard