Especialista alerta: “Quem usa paga por quem não usa”
11 de julho de 2011
Número de assaltos a ônibus caiu expressivamente no primeiro semestre de 2011
11 de julho de 2011

Enfrentar congestionamentos diários pode acarretar prejuízos também à saúde física e psicológica. Dirceu Rodrigues Alves Júnior, médico especializado em medicina do tráfego e chefe do Departamento de Medicina do Tráfego Ocupacional da Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego), destaca que o estresse pode ser físico, devido aos movimentos repetitivos; psicológico, causado pelo medo da violência; ou social, pela constatação da perda de tempo e por estar longe de casa. Os sintomas são variados. “As pessoas podem ficar ansiosas, tensas, ter dor de cabeça ou até mesmo distúrbios comportamentais, com agressividade excessiva”, comenta.

As dores cervicais, lombares, nos joelhos e membros superiores (ombro, cotovelo e antebraços) são os principais problemas ortopédicos causados pelo trânsito. Walter Fukushima, professor de ortopedia da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), esclarece que quando as pessoas dirigem é comum ficarem em posição desconfortável anatomicamente. A orientação é fazer uma parada a cada meia hora para esticar a perna e a coluna e beber água.

 

Fonte: RD Online

Os comentários estão encerrados.