SETRANSP inaugura mais um posto de venda
17 de março de 2009
Lei sobre isenções é julgada inconstitucional no RS
19 de março de 2009

A bilhetagem eletrônica implantada em Aracaju, desde meados de 2007, conta com tecnologia de ponta. Um dos aspectos mais representativos do sistema é o processo da recarga a bordo, através do qual o usuário obtém acesso aos créditos dentro do ônibus. Isso porque muitas das cidades brasileiras que já tem implantada a bilhetagem eletrônica não possuem a facilidade, como é o caso da cidade de São Paulo. Lá, para efetuar a recarga, os usuários se deslocam até um posto de venda.

 

Na capital sergipana, os usuários contam com a comodidade de poder obter seus créditos no seu trajeto diário normal, dentro do próprio ônibus. No entanto, esse procedimento só pode ser feito em até 30 dias após a disponibilização dos créditos ? que se dá três dias úteis após o pagamento do boleto bancário por parte da empresa.

 

Após esse prazo, o usuário deve comparecer a qualquer posto do SETRANSP munido do seu cartão para realizar a atualização dos créditos. Um alerta, se dentro do prazo de 30 dias, ou seja, prazo limite para realização da recarga a bordo, o usuário tiver problemas para realizar o procedimento, devem-se levar em consideração as seguintes situações:

 

Certifique-se se está realizando o procedimento corretamente. Primeiro passo: o usuário encosta o cartão no validador. Segundo passo: Havendo crédito a receber, o validador mostrará a palavra RECARGA e o valor. Terceiro passo: Afaste o cartão. Aparecerá novamente a palavra APROXIME O CARTÃO. Quarto passo: O usuário encosta novamente o cartão no validador e a passagem será descontada. Quinto passo: O validador mostrará a palavra PASSE. E o usuário poderá passar pela catraca.

Outra possibilidade é de os dois espaços internos do cartão estarem cheios. Isso acontece porque o Mais Aracaju possui um chip com dois ?compartimentos?, o A e o B. Quando o primeiro crédito é inserido, ele vai para a carteira ?A?. No mês seguinte, quando a empresa fizer uma nova recarga, se na carteira ?A? ainda tiver créditos, os novos serão armazenados na carteira ?B?. Com isso, os valores da ?A? e da ?B? serão somados.

Mas, se entrar uma terceira recarga e ainda não houver espaço no cartão, a terceira recarga ficará na reserva (porém, já liberada para o funcionário) e, assim que houver um espaço (ou seja, quando uma das carteiras for esvaziada por completo), automaticamente, o sistema irá inserir os créditos no cartão.

Por exemplo, quando o crédito da ?A? acabar, o crédito da ?B? irá para o da ?A? e o da reserva irá para a ?B?, sempre nesse ciclo. Os valores da reserva não são somados com os das carteiras ?A? e ?B?, por isso, não é possível visualizá-los no extrato on-line. Porém, assim que um dos compartimentos for esvaziado, a recarga é efetuada e os créditos poderão ser visualizados.

Outra possibilidade é a existência de um problema de comunicação entre o sistema e os validadores instalados nos ônibus. Nesse caso, basta comparecer a qualquer posto do SETRANSP ? são 12 espalhados em vários pontos da cidade ? para atualizar o cartão. O procedimento é rápido e gratuito.

Os comentários estão encerrados.