Faixas exclusivas garantem redução do tempo de deslocamento dos passageiros de ônibus

Aplicativo é sucesso para acompanhar itinerário de ônibus; mais de 1,3 milhão de acessos ao CittaMobi
10 de novembro de 2017
Setransp defende prioridade ao transporte coletivo com as faixas exclusivas
20 de novembro de 2017

A implantação das faixas exclusivas para minimizar o trânsito caótico de Aracaju dando prioridade aos ônibus do transporte público, que são responsáveis pelo tráfego da maioria da população, pode estar em risco. O Ministério Público Estadual solicitou na Justiça a retirada das placas que indicam faixas exclusivas para que os motoristas de carro possam ocupar toda via livremente, inclusive no espaço até então demarcado para os ônibus. O pedido foi concedido, mas a Superintendência Municipal de Transporte Público já declarou está recorrendo. No entanto, para aqueles que usam o transporte coletivo qualquer risco às faixas exclusivas é contestável.

 

Dona Maria Graça, 50 anos, questionada a respeito, soltou uma indagação seguida de comentários: “e vai voltar tudo o que era antes, aquele trânsito difícil? Eu não concordo não. Com a faixa eu saio de casa faltando 15 para às duas da tarde para entrar no meu trabalho, pego 080 e chego ao trabalho às 14h. E olhe que eu moro no DER, na Maranhão e tenho que descer no Terminal do Dia para pegar outro. Quando eu pego uma linha que não passa pela faixa eu levo uns 45 minutos, por exemplo, com o Piabeta/DIA. Mas nos pontos da faixa em não demoro 5 minutos que já chega logo o 080”, frisou a assistente jurídico ouvida nas proximidades do Terminal DIA.

 

Já a comerciária Silvia dos Santos, de 26 anos, enquanto aguardava seu transporte no Terminal do Mercado, defendeu que deveria haver mais faixas exclusivas. “Eu sentia dificuldade para chegar no horário ao trabalho e ao retornar para casa também passava um longo tempo em engarrafamentos. Existem muito mais gente usando ônibus, então deveriam existir é muito mais faixas. Eu achei perfeita essa linha exclusiva, foi de grande ajuda. O que tem de ser melhorado é a educação dos motoristas de carros particulares que invadem a via. Mas ficou bem mais fácil transitar, os ônibus cumprem horário. Eu saio do Marcos Freire II às 6h e chego tranquila ao centro”, disse ela.

 

Ainda ouvindo quem usa ônibus, no Terminal do Marcos Freire, o estudante de Administração, Marcelo Ribas Medeiros, disse que as vias exclusivas já deveriam existir a mais tempo e que “esse foi um grande passo em direção a um trânsito mais organizado e humano” na Grande Aracaju. “Para mim é ótimo. Vou relaxado pela Beira Mar e desço próximo à universidade. Os ônibus fluem mais rápido, isso é uma medida que já está mais do que aprovada em capitais maiores e Aracaju não podia ficar para trás. Na verdade, todos ganham, não só os passageiros de ônibus, porque o trânsito flui e assim as pessoas conseguem manter seus horários e compromissos. Torço agora para que o projeto ganhe toda a estrutura que merece”, disse o estudante e usuário diário de ônibus, cobrando a continuação de projetos de uma melhor estrutura para o transporte público.

 

Mobilidade com as faixas exclusivas


 

A implantação de faixas exclusivas foi uma eficiente opção defendida por aqueles que pensam a mobilidade urbana na intenção de partilhar as ruas das cidades, onde todos tenham direito à locomoção. As capitais brasileiras e as principais cidades adotaram as faixas, e, com isso, estão garantindo a prioridade no sistema viário ao transporte coletivo, aumentando a velocidade operacional e reduzindo o tempo de permanência nos ônibus dos passageiros em seus deslocamentos – mais de 230 mil pessoas circulando por dia só em Aracaju e região metropolitana.

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard