Transporte em Aracaju tem desenvolvimento mesmo com defasagem da tarifa

Setransp reativará o Serviço Atende temporariamente
1 de março de 2014
Transporte público de qualidade no Brasil, sonho ou realidade?
12 de março de 2014

O sistema do transporte público em Aracaju está passando por mudanças que apontam melhores resultados. Só no ano de 2013, o setor que transporta diariamente mais de 300 mil usuários, conseguiu adquirir 195 ônibus zero km, um avanço significativo. Os novos veículos são equipados com padrão de acessibilidade, de segurança com câmeras interna e de rastreamento via GPS. Com a renovação da frota, o transporte público na Grande Aracaju amplia seu percentual de veículos disponíveis à população, mesmo sem a contrapartida diante da defasagem da tarifa de ônibus.

 

Enquanto a maioria das capitais do Brasil já reajustaram o valor da passagem esse ano, o sistema em Aracaju, que, após dois anos sem majoração, teve somente 4,4% da tarifa reajustada, vem resistindo ao desequilíbrio financeiro que passou nos últimos anos, atendendo a população, e mantendo negociações anuais para reajuste salarial da categoria dos rodoviários. No entanto, não omite a necessidade de se manterem os investimentos públicos no serviço.

 

No ofício enviado à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), a partir da planilha de custos e cálculos tarifários, o setor submete à apreciação o requerimento de reajuste tarifário de R$ 2,35 para R$ 2,71, a fim de que se mantenha o equilíbrio econômico-financeiro, previsto não só na Lei Orgânica do Município, como na Lei 8.979/96 e no art. 175, § único, inciso III, da Constituição Federal.

 

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), a SMTT também está ciente de que no mês de março, deverá ser celebrado acordo coletivo de trabalho com o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Aracaju (Sinttra) que, de início, reivindica um percentual de 16% de  aumento no salário e 20% no ticket de alimentação o que onera e compromete ainda mais a receita do sistema hoje auferida. Ou seja, o setor está conseguindo se reerguer, mas precisa discutir a defasagem da tarifa que é pontual e prejudica o equilíbrio do mesmo. 

Os comentários estão encerrados.