A mobilidade urbana está refém da falta de planejamento do trânsito

Setransp marca presença na Semana Nacional do Trânsito
18 de setembro de 2012
Alunos da UFS têm novo período de recadastramento
19 de setembro de 2012

A tabulação realizada pela Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú (ACBC) em Aracaju comparando as formas de transporte mais utilizadas, confirmou a sustentação do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp) de que a mobilidade urbana tem sido prejudicada pelo trânsito da capital, e o tráfego com os ônibus, que transportam a maioria da população, é o mais afetado.

De acordo com os números apresentados no “Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011 e divulgado na imprensa, a velocidade média dos ônibus tem sido quase a mesma de um cidadão fazendo o mesmo percurso a pé. Num deslocamento de 7 km, um pedestre conseguiu percorrer com a velocidade média de 6,58 km/h, isso em 54 minutos e 42 segundos. Já o ônibus, marcou uma velocidade média muito próxima, de 7,73 km/h, em um período de poucos minutos de diferença, 46 minutos e 36 segundos.

“A mobilidade urbana está refém dos congestionamentos e paradas excessivas nas vias, refém da falta de planejamento do trânsito. E o ônibus, que é o meio de transporte mais utilizado, é o veículo mais prejudicado. Enquanto continuarmos permitindo que ônibus, motociclistas, carros e outros circulem no mesmo espaço, continuaremos prejudicando a mobilidade da maioria da população. Porque imaginar que um ônibus leva 46 minutos para fazer um deslocamento de 7 km é o mesmo que dizer que o transporte coletivo passa a maior parte do tempo de viagem parado”, frisou o superintendente do Setransp, José Carlos Amâncio, lamentando a falta de investimentos no transporte público da capital.

 

A tabulação apontou ainda que o percurso por automóvel não se difere muito da realidade do transporte coletivo por ônibus. Na pesquisa, o automóvel realizou viagem com uma velocidade média de 8,22 km/h em 43 minutos e 48 segundos. Enquanto os motociclistas com 16, 53 km/h concluíram os 7 km, no prazo de 21 minutos e 47 segundos.

 

Apesar de ser um transporte que serve apenas a um ou dois passageiros por veículo, o ciclismo em vias rápidas marcou a melhor velocidade média: 21,93km/h, em apenas 16 minutos e 25 segundos.

 

Os comentários estão encerrados.