Setransp participa de seminário em prol das pessoas com deficiência

Vá de ônibus para a Odonto Fantasy
24 de outubro de 2011
Postos fecham no Dia do Servidor Público
27 de outubro de 2011

Na manhã de ontem, dia 25, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – Setransp – se fez presente no Seminário Inclusão de Pessoas com Deficiência no Trabalho, promovido pela Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social e Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O evento ocorreu no auditório do Sebrae com a participação de diferentes segmentos representativos da sociedade. Todos unidos em prol da promoção de um movimento de mudança cultural, organizacional e social que oportunize a abertura do mercado de trabalho e a inclusão social das pessoas com deficiência.

Baseado nisso, a programação contou com o depoimento de pessoas com deficiência que vivenciam as dificuldades de conseguir emprego, o preconceito e o despreparo da sociedade para lidar com as diferenças, assim como histórias de superação inspiradoras.

Também contou com as participações do Ministério Público do Trabalho, da Superintendência do Trabalho, da Secretaria de Estado do Trabalho, do Ministério Público , da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, do Núcleo de Atendimento às Necessidades Específicas do Instituto Federal de Sergipe, de empresas, instituições de ensino e instituições como Senac, Sesc, Senai, Sebrae e Sest/Senat.

A participação do Setransp foi marcada pelas presenças da gerente de Negócios Mônica Quintino e da assessora de Comunicação Alessandra Franco e um stand com cartazes, panfletos e folderes das campanhas Pratique Cidadania, Gentileza gera Gentileza (ambas promovidas pelo sindicato) e sobre o cadastramento biométrico das pessoas com deficiência para aquisição do cartão Mais Aracaju Especial.

“Foi muito importante estar presente em evento de tão grande magnitude. Fiquei emocionada com as histórias de vida que pude conhecer e também muito feliz em ver que a sociedade está se organizando para lidar melhor com as pessoas com deficiência, assim como para oferecer uma efetiva inclusão social para tais cidadãos”, declarou Mônica.

Os comentários estão encerrados.