Para Copa de 2014, Salvador terá sistema de transporte multimodal

ANTP TV discute a segurança das bicicletas na cidade
21 de julho de 2011
O que acontece depois de um acidente de trânsito?
22 de julho de 2011

Dois meses de estudo, sete propostas diferentes, e algumas dúvidas quanto ao modal, este foi o resultado do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para o sistema de mobilidade urbana que será implantado em Salvador até a Copa de 2014.

O sistema escolhido para cumprir a primeira etapa do programa que vai interligar o município de Lauro de Freitas e Salvador será multimodal, feito através de um sistema estruturante, de 22 km sobre trilhos. A linha sairá do aeroporto, passará pela paralela chegando à estação Acesso Norte, na Rótula do Abacaxi. Não se sabe, no entanto, se o veículo utilizado será metrô ou monotrilho.

Paralelo a isso, serão utilizadas linhas de BRT nas vias alimentadoras, como as avenidas Pinto de Aguiar, Dorival Caymmi, Jorge Amado e Orlando Gomes, que ligam a Paralela à Orla de Salvador, além do ônibus convencional.  

O anuncio oficial foi feito pelos secretários Zezéu Ribeiro, de Planejamento, e Ney Campello, da Copa, durante a coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (21). 

“A PMI encerrada hoje não aponta um vencedor. As informações coletadas farão parte dos critérios que serão estabelecidos no Termo de Referência, que será divulgado nos próximos 45 dias”, disse Ribeiro.

Além disso, serão realizadas audiências públicas. A partir do termo serão estabelecidas as diretrizes do edital de licitação ou das licitações, a depender do que se estabeleça”, afirmou o assessor especial da Secretaria de Planejamento, Alberto Valença, que coordenou o Grupo de Trabalho que atuou durante a PMI. A expectativa do governo é que o processo licitatório seja concluído até 30 de dezembro e a obra seja entregue no início de 2014.

Elementos como custo dos projetos, tempo médio de viagem, velocidade média, projeção dos custos de passagens, malha de cobertura do sistema, não foram questionados ou avaliados durante a apresentação. “Temos um rico material apresentado pelas empresas, vamos aproveitá-lo para definir como será o projeto final elaborado pelo governo”, falou Ribeiro. O secretário não respondeu quem vai elaborar o projeto e quais serão as diretrizes.

Quanto ao modelo de gestão, o secretário destacou que será uma gestão única e integrada, que também administrará o atual sistema de metrô que liga a estação da Lapa à Rótula do Abacaxi. Sobre o formato da concessão, no entanto, nada foi abordado. Das sete propostas apresentadas, sabe-se que algumas apostam no modelo de Parceria Público-Privada (PPP).

O custo das propostas gira em torno de R$ 2,6 bilhões e R$ 3 bilhões. Em uma primeira etapa, elas atenderiam às necessidades de mobilidade para a Copa de 2014, mas, em um segundo momento, seriam ampliados para atender à demanda de toda a cidade, com possibilidade de atingir áreas como Pirajá, Cajazeiras e Subúrbio Ferroviário. O projeto de mobilidade urbana contará com investimentos de R$ 570,3 milhões, já disponíveis pelo Ministério das Cidades por meio do PAC Copa, e mais R$ 2,4 bilhões do PAC da Mobilidade Urbana.

Após o anuncio oficial, representantes do governo do estado se reuniram com a prefeitura de Salvador para discutir as peculiaridades de cada projeto. Nos bastidores, há indicativos de que não há concordância quanto as definições do modal.  

Fonte: Portal 2014

 

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard