Portadores de gratuidade terão identificação biométrica

Sest/Senat promove seminário sobre meio ambiente
14 de setembro de 2010
Posto do ITF temporariamente fechado
15 de setembro de 2010

Em breve, os usuários do transporte coletivo que fazem uso da gratuidade total passarão pela catraca, a exemplo dos demais passageiros. No caso dos estudantes, que são contemplados com uma gratuidade parcial, também terão mais uma forma de identificação, além do cartão Mais Aracaju.

Para tanto, utilizarão um sistema de identificação biométrica (baseada em características físicas ou comportamentais únicas). O método adotado será o da impressão digital, o Finger, dada a rapidez no processo de cadastramento aliada à sua alta confiabilidade.

O sistema eletrônico, que será utilizado juntamente com o cartão Mais Aracaju, representa mais segurança para aqueles que detêm o direito ao passe livre, já que o benefício não poderá ser utilizado por terceiros. Sendo a gratuidade pessoal e intransferível, o uso indevido se configura em crime com pena que pode variar de quatro meses a dois anos de prisão.

Para os demais usuários do transporte coletivo, a identificação digital também trará vantagens. Ela será a garantia de que a gratuidade não será utilizada indevidamente, combatendo um problema que afeta diretamente o valor das tarifas de ônibus.

Isso porque os custos das passagens que deixam de ser pagas acabam pesando no bolso dos usuários pagantes. “Quanto menos pagantes, mais caro o valor da passagem para aqueles que pagam pelo serviço”, explica o superintende do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – SETRANSP.

 

CADASTRAMENTO

Para inserir o Finger no sistema de transporte coletivo da capital sergipana, o SETRANSP deu início, no mês de agosto, ao cadastramento dos usuários do cartão Mais Aracaju Funcional, que são os colaboradores das empresas de transporte.

Agora, o cadastramento segue com os estudantes usuários do Mais Aracaju Escolar. “Todos os que comparecem à sede do sindicato estão sendo convidados a fazer o registro das suas digitais enquanto aguardam atendimento. Assim, evitam filas futuras e já atualizam seus cartões”, informa Andréa Aragão, gerente de Produto do SETRANSP.   

Em seguida, será a vez dos idosos com 65 anos ou mais, deficientes físicos, policiais militares e carteiros passarem pelo processo de captura das digitais. Para fazer o cadastro, é necessário que o usuário tenha em mãos o cartão Mais Aracaju e a carteira de identidade. “Todos deverão ser cadastrados para continuar usando o benefício”, avisa Andréa Aragão.

 

UTILIZAR O FINGER É FÁCIL

O uso da identificação digital no transporte coletivo é simples. Inicialmente, o usuário deverá encostar o cartão Mais Aracaju no validador. Feito isso, o equipamento irá mostrar, no painel, o dedo cadastrado. Esse mesmo dedo, deverá ser encostado no equipamento instalado logo abaixo ao validador.

Assim, o módulo biométrico fará a comparação entre a digital apresentada e a cadastrada no sistema. Sendo a digital reconhecida, a passagem pela catraca é liberada automaticamente.

Caso os dados do usuário não sejam reconhecidos, ele não será impedido de seguir viagem. Será autorizado, pelo cobrador, a passar pela catraca e orientado a se dirigir à sede do SETRANSP, onde terá sua digital regravada.

PROMOÇÃO

Os estudantes que se cadastrarem estarão concorrendo a dois net books. O sorteio acontece no dia 30 de novembro.

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard