Política de transportes coletivos deve ser prioridade

Site mais Aracaju já possui atendimento on-line
13 de outubro de 2008
Câmara aprova projeto que exige custeio a gratuidades
16 de outubro de 2008

Propostas para a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa marcaram o segundo dia do III Fórum Internacional de Meio Ambiente Brasil-Japão.

 

O setor dos transportes rodoviários foi eleito o vilão pelos palestrantes, já que o grande número de carros nas ruas das cidades grandes é responsável por uma parte considerável da poluição nesses lugares.


O evento, que aconteceu nos dias 13 e 14 deste mês, contou com a presença de especialistas da área. Na tarde desta terça-feira, o discurso de todas as autoridades teve ao menos um ponto em comum: a melhoria na política pública de transportes é fundamental para que a emissão de poluentes diminua.


No Rio, assim como em grande parte das cidades do mundo, o setor dos transportes rodoviários é responsável por um percentual muito alto de emissões, afirmou Maria Silvia Muylaert, superintendente de clima e mercado de carbono da secretaria de Meio Ambiente do Rio de Janeiro.


A superintendente destacou que planos de mitigação (redução de danos ambientais) estão na pauta da secretaria, e aproveitou o evento para anunciar que o Plano Nacional de Mudanças Climáticas do governo federal será apresentado em um fórum na Firjan, dia 27 deste mês.


Experiências que deram certo

Uma possível solução para os problemas relacionados ao transporte foi apresentada pelo ex-secretário de Meio Ambiente do Paraná, Hitoshi Nakamura. Ele foi um dos responsáveis pela implementação de um sistema que reduziu em 30% a circulação dos carros em Curitiba.

 

Corredores exclusivos para a circulação de ônibus foram construídos. A medida facilitou o fluxo do trânsito e diminuiu o tempo de espera dos passageiros. Até a população se acostumar, o governo fez diversas peças publicitárias, orientando as pessoas a deixarem seus veículos em casa, para usarem o transporte coletivo.


Imaginem o Rio com 30% a menos de carros circulando, exclamou Nakamura. O fórum contou também com a presença de representantes do Japão. O diretor do Instituto para Estratégias de Meio Ambiente Global, Etsuo Kobayashi, explicou que seu país tem como meta reduzir em 6% a emissão de gases poluentes.

 

Para isso, disse que o envolvimento da sociedade civil é necessário, além de políticas que incentivem o transporte público, como acontece na cidade de Kobe, citada como exemplo de sucesso por Kobayashi.

 

Fonte: Sidney Rezende, 15/10/2008 – Webclipping NTU

Os comentários estão encerrados.