Cartão VT deve ser solicitado apenas por empregadores

Prêmio SETRANSP de jornalismo é adiado
30 de julho de 2008
Subsídio à tarifa torna serviço mais acessível
5 de agosto de 2008

Vários pedidos vêm sendo feitos indevidamente.

A aquisição dos cartões Mais Aracaju Vale-Transporte só pode ser feita por empresas ou por pessoas físicas que possuam algum tipo de funcionário, a exemplo de empregadas domésticas, jardineiros, motoristas particulares ou babás. Nesse caso, o empregador deve fazer o cadastro utilizando o número do seu CPF e solicitar o cartão em nome do funcionário que irá utilizar o transporte público.

 

?Muitas pessoas estão, indevidamente, fazendo o cadastro para solicitar cartões em nome de pessoas amigas. É importante que elas tenham consciência que estão fornecendo seus dados pessoais, comprometendo-se, assim, com a realização dos pedidos de créditos. É preciso ter muito cuidado com isso?, frisa Mônica Quintino, gerente comercial do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – SETRANSP.   

 

O cartão Vale-Transporte também não deve ser solicitado pelo próprio usuário. ?Trata-se de um cartão próprio para pessoas que fazem parte do quadro de funcionários de alguma empresa. Caso a pessoa trabalhe sem carteira assinada, também pode ter o seu cartão, desde que o empregador solicite?, avisa Mônica.

 

Para as pessoas que não têm vínculo empregatício ou que utilizam o transporte coletivo esporadicamente, vem aí o Mais Aracaju Cidadania. O cartão está previsto para entrar em circulação no mês de setembro deste ano e promete ampliar ainda mais os benefícios da bilhetagem eletrônica no sistema de transporte coletivo da capital sergipana.

 

Os comentários estão encerrados.