PM promete reforço na segurança aos ônibus, e passageiros ficam confiantes

URGENTE: Setransp contesta informação falsa
27 de abril de 2017
Nota Setransp (28/04/17 – 7h)
28 de abril de 2017

Preocupados em garantir o funcionamento do transporte coletivo e, assim, manter a mobilidade das pessoas para o trabalho, o comércio e aos demais serviços essenciais nesta sexta-feira, 28, entidades de classe de Aracaju e região metropolitana estiveram reunidas ontem com o comando da Polícia Militar de Sergipe (CPMC), no Quartel Central. Foi solicitado o reforço da segurança pública ao serviço de transporte público durante o dia que pode ser marcado de atos de manifestação diante da greve geral que está sendo disseminada pelo país. A polícia, contudo, assegurou o apoio destacando um planejamento de atuação ostensiva contra os rumores de vandalismo aos ônibus ou tentativas de impedimento de circulação. 

 

O coronel Vivaldi Cabral, comandante do policiamento da capital, disse que “as forças policiais estarão concentradas em manter a paz” e que “a população não precisa temer”. Ele afiançou ainda que “os ônibus serão monitorados, para garantir aos passageiros o direito de todos de ir e vir”. Nas ruas e terminais, as pessoas comentavam sobre a greve e questionavam sobre a normalidade dos coletivos já que os rodoviários não aderiram ao movimento grevista e declararam que estarão em atividade, da mesma forma que outros setores. 

 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp) também frisou que a frota de ônibus estará em circulação comum durante todo o dia, mantendo o direito dos trabalhadores se deslocarem. Da mesma forma, o comandante Vivaldi assegurou que toda reação violenta que possa acontecer será contida de forma legal, e se houver necessidade serão tomadas as medidas cabíveis.

 

Passageiros ficam mais tranquilos  

 

“Para a maioria dos trabalhadores, que decidiram não participar da greve, a preocupação é não ter como chegar ao trabalho. Os ônibus são essenciais e nem todos os patrões tem a compreensão com relação ao movimento grevista. Sendo assim, fico satisfeito em saber que os coletivos vão circular”, disse o enfermeiro Marcos Cesar de Freitas. Ele acrescentou, ainda, que na sua profissão não há como faltar porque muitas vidas dependem de sua presença nos dias de escala.

 

No caso do Bombeiro Civil, Marco Aurélio da Silva, a situação também seria complicada sem transporte. Ele afirma que tem a necessidade de utilizar os ônibus e fica mais tranquilo ao saber que haverá comprometimento da Polícia para promover a garantia da segurança dos passageiros. “Eu moro no Santos Dumont, na Zona-Norte e me desloco para o Jardins, na Zona-Sul. Preciso dos ônibus, porque trabalho em uma empresa que não vai parar. Com segurança para ir e vir me sinto bem melhor”, observou o Bombeiro.

 

O porteiro Joaquim Neto, disse que estará trabalhando durante o movimento grevista e que o único meio de transporte de que dispõe é o ônibus. “Não tenho outro recurso para me deslocar, dependo dos coletivos diariamente”, disse o trabalhador”. Ele relatou que mora no Bairro Santa Maria e se movimenta todos os dias em direção  ao centro da cidade. “Sabendo que haverá segurança fico mais tranquilo”, observou o porteiro.

 

 

Assim como ele, Eder Barbosa que trabalha como ascensorista de elevador, no Centro da capital, frisou que com a Polícia atuando mais ostensivamente na segurança, não terá receio de usar os ônibus. “Eu irei trabalhar sem nenhum problema. Respeito o direito de greve de todos e também o direito de trabalhar de outros. Então, acho que o movimento tem de respeitar as escolhas de cada brasileiro. Participa do movimento quem quer”, desabafou o trabalhador.

 

A reunião pela segurança nos ônibus no Comando da Polícia Militar contou com representantes da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), da Associação das Empresas Comerciais de Socorro (Assedis), da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e da Guarda Municipal de Aracaju.


 

Da Ascom Setransp


Os comentários estão encerrados.