Setransp vê avanço e clareza na criação de modelo nacional de cálculo tarifário

Evento reúne funcionárias e esposas dos rodoviários para dia de lazer, beleza, saúde e ações de cidadania
24 de março de 2015
Campanha sobre bilhetagem eletrônica registra falsificação de cartão e maior adesão ao sistema
30 de março de 2015

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp) esteve presente no 85ª Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito, que aconteceu na última semana em Aracaju, em parceria com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). O propósito do encontro, que ocorre desde 1990, é discutir as atualizações estratégias para mobilidade urbana e o transporte coletivo no país, mas, nesta edição, o tema de maior destaque foi a tarifa de ônibus. Como está sendo desenvolvida uma metodologia de cálculo tarifário, para uma planilha única de custos, pela Associação Nacional do Transporte Público (NTP) em parceria com outras entidades do transporte, o fórum nacional serviu para detalhar esse projeto, que deverá nortear os prefeitos quanto ao estabelecimento de uma tarifa que garanta os custos do serviço do transporte e seja acessível à população.

 

De acordo com o presidente do fórum, Renato Gianolla, com a planilha única o sistema do transporte terá definido os parâmetros de custos, para que cada localidade possa balizar a necessidade de subsídios para complementar as despesas e planejar a ampliação de investimentos no transporte. “Estão sendo detalhados os custos da tarifa, para que diante da política tarifária definida pelos prefeitos seja avaliado: a tarifa que o usuário paga hoje é suficiente para pagar esses custos? Se não for suficiente, do orçamento Municipal, Estadual ou Federal, devem vim outras fontes para custear esse serviço. Antes o recurso para esses custos vinha direto do usuário, que paga a tarifa, hoje, depois das reivindicações, passamos a ter a política de subsídios de tarifas. Então essa planilha é de custos, para apontar que se houver necessidade de complementação, deve vir o subsídio”, explanou Gianolla.

 

Avanço e clareza

 

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), Alberto Almeida, “o alinhamento do cálculo tarifário com a planilha única dará maior clareza à sociedade quanto às garantias de equilíbrio econômico que o setor do transporte precisa. Despesas de mão de obra, garagem e manutenção dos veículos; investimento em tecnologia de monitoração e bilhetagem eletrônica; medidas de preservação ambiental; e, sobretudo, o cumprimento da renovação de frota, são custos pontuais indispensáveis para o andamento do serviço. Mas, de igual modo, é imprescindível a contrapartida para garantir a operação. Então, criar um modelo para o cálculo desses custos é um grande avanço”, comentou ele.

 

Em abril um novo encontro marcará a continuidade desse fórum, desta vez, reunindo os prefeitos do país, quando, então, será apresentada a metodologia que está feita para a planilha única tarifária.

 

Bilhetagem eletrônica


Durante o fórum nacional, o sistema da bilhetagem eletrônica, com o Cartão Mais Aracaju, do transporte coletivo da capital e região metropolitana, foi elogiado. O sistema prático que visa dar comodidade ao usuário, contribui ainda para com a segurança, evitando a movimentação de dinheiro no ônibus. O cartão, que é disponível também para os portadores de gratuidades, gera cidadania permitindo que o passageiro passe pela catraca rapidamente e utilize toda a extensão do veículo.

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard