Bom atendimento a pessoas com deficiência é preocupação das empresas de transporte

Transporte público anuncia novos empregos e novos ônibus
6 de março de 2015
Empresas do transporte ampliam benefício da gratuidade aos idosos, e contestam discriminação
11 de março de 2015

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros – Setransp – informa que é de comum acordo entre as empresas que nenhum ônibus entre em operação com o elevador que atende as pessoas com deficiência com defeito. Assim sendo, antes de sair das garagens todos os elevadores são testados para a garantia do seu funcionamento. Todos os rodoviários são também, frequentemente, treinados para o manuseio correto dos elevadores adaptados e para o auxílio as pessoas com deficiência.

Desta forma, o Setransp pede que os usuários denunciem, através da ouvidoria das empresas e da SMTT, registrando a numeração do ônibus, nome da linha, e o horário e data da ocorrência, caso algum trabalhador rodoviário se negue a atender a pessoa com deficiência.

 

Conforme foi dito pelo próprio presidente do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência, Everton de Jesus, “há pouco mais de dez anos não tínhamos ônibus acessíveis, mas hoje esse número chega a 80% dos carros com elevadores adaptados. As empresas quando fazem aquisição de novos ônibus a acessibilidade vem de fábrica, e muitas vezes nós somos chamados a testar os equipamentos. Então, realmente está sendo feito o atendimento”, frisou ele.

 

Campanha

Desde o início do mês de março, o setor também está realizando uma campanha educativa para o uso consciente da gratuidade. A mensagem é: “Quem tem direito à gratuidade também passa pela catraca”. Com isso, o Setransp, a Aracajucard e a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – SMTT – esperam proporcionar cidadania e comodidade aos portadores de gratuidade em geral.

 

Isso porque, por meio do cartão eletrônico e da identificação biométrica, tais pessoas podem utilizar toda a extensão do ônibus, passando pela catraca. Com essa prática, estarão ajudando a reduzir o acúmulo de pessoas na parte dianteira do veículo, que é destinada às pessoas com pouca mobilidade. 

 

Outras vantagens do uso do cartão por quem tem gratuidade é a melhoria do fluxo de passagem pela catraca, reduzindo o tempo de parada do ônibus no ponto; a segurança de poder ter o trajeto rastreado em caso de desaparecimento do usuário; a facilidade de nem precisar tirar o documento da carteira ou da bolsa, apenas com a aproximação já é feita a leitura do cartão pelo validador, além do combate à evasão de receitas, já que a prática veta o uso da gratuidade por parte de quem não possui esse benefício por direito. 

Os comentários estão encerrados.