Problemas no trânsito fazem ônibus trafegarem a apenas 14km/h

Estudantes compram créditos via internet
19 de outubro de 2011
Setransp auxilia na formação de 32 trabalhadores da construção civil
21 de outubro de 2011

As constantes reclamações dos usuários do transporte coletivo em relação ao tempo de espera pelos ônibus tem sido um fator preocupante para o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiro do Município de Aracaju – Setransp. Analisando as causas do problema, percebe-se que os ônibus coletivos estão circulando a uma velocidade média de 14km/h. Tal morosidade é gerada pelo trânsito e pela falta de estrutura de mobilidade nas vias. “Além do fator principal, que é a falta de corredores de ônibus nas vias da capital, os ônibus são interrompidos pela desordenação do trânsito com carros, motos e ônibus trafegando na mesma via. Sem contar os inúmeros quebra-molas que podiam ser substituídos por lombadas eletrônicas e outros redutores de velocidade”, reclama o superintendente do Setransp, José Carlos Amâncio.

Diante do quadro, o Setransp apresentou medidas que podem ser adotadas em curto prazo e a baixo custo que podem fazer parte do Plano Diretor de Aracaju a fim de dar prioridade ao transporte público. “Os empresários têm procurado, na medida do possível, fazer a parte deles seja renovando a frota seja investindo em tecnologia para o serviço, mas só isso não resolve. Os ônibus precisam de estrutura para circular. É preciso priorizar o transporte coletivo no Plano Diretor, por exemplo, para que as vias já sejam construídas pensando na mobilidade do ônibus. Porque se temos 500 veículos que transportam cerca de 300 mil pessoas por dia, são esses veículos que devem ser valorizados”, cobra ele.

Segundo Amâncio, “nos últimos dez anos, o transporte público viveu uma realidade de falta de estrutura viária devido ao fato dessa questão não ter sido destacada no Plano Diretor. Não podemos aceitar que essa situação se repita. A nossa participação é pequena comparada à abrangência do Plano, mas acho que devem ser feitas algumas alterações no projeto de revisão do Plano Diretor para promover a estrutura do serviço do transporte de massa”, ressalta o superintendente.

Linha férrea pode virar corredor de ônibus

Em entrevista a rádio Jornal AM, esta semana, o superintendente Carlos Amâncio chegou a sugerir que a prefeitura transforme o espaço hoje ocupado pela linha férrea, que corta a cidade, em corredor exclusivo de ônibus. “Seria uma estrutura que somaria muito com a mobilidade e beneficiaria a maior parte da população que utiliza o ônibus”, disse ele.

Já na Rádio Jovem Pan, o superintendente destacou que a cidade de Aracaju está fora do PAC de Mobilidade e, por isso, perde recursos para investir no trânsito. “É uma situação difícil, que o prefeito precisa ver uma forma de resolver. Isso porque, hoje, Aracaju já dá sinais de que pode viver um verdadeiro caos no trânsito no futuro. É essencial que se pense na mobilidade urbana agora”, alertou ele.

 

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard