Recife lança plano para melhorar trânsito e transporte público

VCA promove Dia do Benefício
11 de fevereiro de 2011
Estudantes ganham mais um ponto de cadastramento biométrico
14 de fevereiro de 2011

Os problemas do trânsito e do transporte público do Recife deverão ser discutidos em uma série de audiências durante todo este ano. Pelo menos essa é a proposta da Prefeitura, que divulgou, nesta quinta-feira (10), um diagnóstico sobre um plano de mobilidade para a cidade. Só que ainda não há prazo para que motoristas e passageiros de ônibus e metrô venham a sentir os benefícios do projeto, que por enquanto está no papel.

O estudo foi feito pelo Instituto Pelópidas Silveira, da Prefeitura do Recife, responsável pelo desenvolvimento de projetos urbanos para a cidade. Foram identificados os principais problemas que atrapalham a circulação de pessoas e veículos pela cidade.

Entre eles, a necessidade de reformar calçadas. Para ligar os morros, umas das soluções apontadas é a construção de teleféricos e elevadores. Nas principais ruas e avenidas, a estratégia é ampliar a faixa exclusiva para ônibus.

Também foram apresentadas plataformas que podem ser construídas para aproveitar o projeto do Governo do Estado que prevê a construção de uma pista elevada na Avenida Norte.

Os técnicos ainda identificaram pontos do rio Capibaribe que podem ser usados como rotas  de barcos para transportar os moradores da Zona Norte para o Centro do Recife, mas ainda não existe uma data para que comecem as obras previstas no plano de mobilidade.

“Recife passa a ter agora, a partir da elaboração dessa proposta, uma diretriz estratégica para um plano de mobilidade para os próximos 30 anos. Então, nós vamos, durante este ano, debater isso com a universidade, com a sociedade, com os usuários, com a Câmara de Vereadores, para que a gente possa produzir o máximo de consenso possível e ter um plano estratégico para a cidade do Recife”, destacou o prefeito João da Costa.

Mesmo após os debates, o prefeito não sabe quando as ações vão ser, de fato, executadas. “Nós queremos durante o ano de 2011 aprofunda esse debate para que a gente chegue até o final do ano concluindo  esse debate e fechando a proposta do plano de mobilidade”, disse.

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), existem hoje no Recife 300 agentes e sete engenheiros de tráfego para monitorar o trânsito na cidade.

Fonte: PE 360° graus

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard