Em 5 anos, veículos aumentaram mais que a população

SETRANSP fecha durante carnaval
11 de fevereiro de 2010
Convite à imprensa
18 de fevereiro de 2010

Uma relatório da ANTP – Associação Nacional de Transporte Público, divulgada em dezembro, revela a evolução na mobilidade urbana de 2003 a 2008. Foram analisados 438 municípios brasileiros. Um dado que chama a atenção é o ritmo de crescimento. Enquanto a população cresceu entre 2% e 3% ao ano neste período, os veículos superaram este índice em todos os anos: em 2004, o crescimento foi de 5%; 3% em 2005; 6% em 2006; 13% em 2007 e 8% em 2008.

A utilização do transporte coletivo revela algumas tendências. As viagens apresentaram estabilidade de 2003 a 2004, mas tiveram um significativo aumento de 2006 a 2008, especialmente no uso do metrô e trem: eram 13,3 bilhões de viagens ao ano em 2003 e este índice cresceu para 15,4 em 2008. Somados ônibus e transporte por trilhos, a demanda pelo transporte coletivo não teve significativas alterações. Entretanto, segundo análise dos especialistas da ANTP, os recursos humanos empregados na operação cresceram, apontando para pressões de custo sobre a tarifa, o que é um fator preocupante.

 

Na divisão por modos de transporte, o transporte não-motorizado – a pé e de bicicleta – continuou ocupando o primeiro lugar em todos os anos, mas em segundo, a somatória de transporte individuais – carro e moto – ultrapassou a de transporte coletivo – por ônibus, trem ou metrô. Em 2003 o transporte coletivo representava 29,8% do total de viagens; em 2008, o transporte individual aparece com 29,8% e o coletivo caiu para 29,4%.

 

Na análise da distância média de viagem, o transporte coletivo aumentou o trecho de 12,7 km para 13,5. Já o transporte individual mostra estabilidade (7,9 km por viagem em todo o período) e o transporte não-motorizado também (1,2 km). O tempo gasto no deslocamento também apresenta estabilidade: média de 36 minutos no transporte coletivo, de 16 minutos no transporte individual e entre 15 a 16 minutos no transporte não motorizado – o que faz uma média ponderada entre 21 e 22 minutos gastos por viagem.


Energia e custos

No consumo de energia por modo de transporte, analisado em milhões de TEP – toneladas equivalentes de petróleo por ano, o transporte coletivo aumentou de 2,6 em 2003 para 2,9 em 2008. Já o transporte individual consumiu 7,8 milhões de TEP em 2003, 8 em 2004, 8,4 em 2005; 8,6 em 2006 e 8,9 em 2007 e 9,1 em 2008. Mas do que mais chama a atenção é a emissão de poluente, com queda no transporte coletivo e aumento no transporte individual.

 

Os números mostram que em 2003 a emissão de poluentes no transporte coletivo era de 255 mil toneladas ao ano, o que foi decrescendo até 212 em 2008. Já no transporte individual, houve aumento de 2003 a 2004 (1336 para 1348), diminuiu até 2006 (1321) e registrou novo crescimento: 1375 e, 2007 e 1413 em 2008.


O custo da mobilidade também aumentou. Os recursos gastos pelos usuários para utilização do sistema de transporte coletivo aumentaram de 16,2 bilhões de reais ao ano em 2003 para R$ 25 bi em 2008. E os usuários do transporte individual gastaram 66,2 bilhões de reais ao ano em 2003 com aumentos a cada ano, totalizando R$ 104,1 bi em 2008. Nos custos totais, que somam ainda os gastos do poder público para a manutenção do sistema viário, o aumento foi de R$ 46,7 bi no período: R$ 82,4 bi em 2003 e R$ 129,1 bi em 2008.


Além do aumento no custo total, os custos da mobilidade por viagem (R$) também apresentaram aumento, passando de R$ 1,10 em 2003 para R$ 1,49 em 2008 – para o transporte público. O individual cresceu de R$4,65 para R$6,13, de 2003 para 2008

 

Fonte: Blog Olho no Trânsito

Os comentários estão encerrados.