Bilhetagem eletrônica em Aracaju completa 2 anos

Na tarde do dia 4, postos não funcionaram
4 de setembro de 2009
Ônibus ganham mais segurança
10 de setembro de 2009
Teoricamente, a bilhetagem eletrônica pode ser entendida como a simples substituição dos meios tradicionais de pagamento das passagens nos ônibus – dinheiro, vales-transporte e passes-escolares em papel – por equipamentos eletrônicos e cartões inteligentes. Na prática, no entanto, é muito mais que isso.
A tecnologia oferece amplas condições de administração de todo o sistema, já que cria um arquivo de informações, de acesso fácil e rápido, sobre as viagens realizadas. Garante ainda agilidade na arrecadação e segurança aos usuários.

Embora a população de Aracaju tenha demorado um pouco mais a descobrir o que os usuários do transporte coletivo de várias cidades brasileiras já sabiam, hoje, dois anos após a implantação da bilhetagem eletrônica, completados no mês de agosto, a última capital brasileira a aderir à inovação testemunha os avanços proporcionados pela tecnologia.

“Passar na catraca ficou muito mais rápido. Ninguém precisa mais esperar pelo troco. Bom também é poder bloquear o cartão em caso de perda ou roubo”, declara a doméstica Rosimeire Almeida.

Também satisfeita, a psicóloga Aline Silva aprovou a facilidade de adquirir os vales-transportes de sua funcionária sem precisar se deslocar de sua residência nem enfrentar filas. “Pela internet faço tudo rapidinho. Achei ótima essa mudança”, afirma ela.

TECNOLOGIA

Utilizando a tecnologia da APB Prodata, em junho de 2007, o Setransp deu início aos primeiros testes dos equipamentos com a implantação do cartão Mais Aracaju Funcional (utilizado pelos colaboradores do setor de transporte). Dois meses depois, os estudantes da rede pública e particular também já estavam fazendo uso do Mais Aracaju Escolar. Foram expedidos mais de 100 mil cartões do tipo. Atualmente, estão ativos mais de 89 mil cartões.

Na seqüência, foi a vez do cartão destinado às pessoas com deficiência física entrar em circulação, o Mais Aracaju Especial. Atualmente, mais de sete mil cartões do tipo estão em uso nos ônibus da capital sergipana.  Outro cartão implantado com êxito foi o Mais Aracaju Vale-Transporte. Lançado em maio de 2008, o cartão já ultrapassou a marca de 149 mil unidades expedidas.

Para concluir o processo de implantação da bilhetagem eletrônica na cidade, o Setransp lançou ainda, no mês de novembro de 2008, o Mais Aracaju Cidadania. O cartão é destinado a pessoas que não têm vínculo empregatício formal, são profissionais liberais, autônomos, donas de casa e todas as pessoas que utilizam o transporte coletivo nas suas atividades diárias e pagam suas passagens em dinheiro.

Hoje, já são cerca de 15 mil unidades do Cidadania em uso. A expectativa do SETRANSP é ampliar esse número ainda mais. “Queremos tirar todo o dinheiro em circulação no ônibus, o que, certamente, trará mais segurança a todos os usuários do transporte coletivo. Isso sem falar na agilidade. Isso porque com o Cidadania não é preciso aguardar pelo troco nem ficar contando moedas para pagar a passagem”, destaca Amâncio.

NÚMEROS DO SISTEMA

De janeiro a julho desse ano, o sistema transportou 48.681.628 passageiros. O número de estudantes transportados foi 8.571.814 e dos usuários do vale-transporte, 24.452.457. O número de viagens realizadas foi 847.632 por uma frota média de 425 carros.

O setor gera seis mil empregos diretos, considerando que cada trabalhador sustente além de si mesmo e mais quatro pessoas com seu salário, cerca de 30 mil pessoas tenham sua sobrevivência assegurada pelo setor de transporte. 

Outro número significativo do transporte está relacionado ao Serviço Atende. Inaugurado em maio de 2006, trata-se de uma iniciativa dos empresários do setor de transportes que atuam na capital sergipana, em parceria com a Secretaria Municipal de Ação Social – Semasc – concebida para promover a inclusão social de forma ampla as pessoas com deficiência física ou dificuldade temporária de locomoção.

O trabalho oferece transporte gratuito aos usuários que precisam se deslocar de suas residências a clínicas médicas para consultas e sessões de fisioterapias. Também está disponível para visitas a centros educacionais. Desse modo, o Atende possui, hoje, 560 pessoas cadastradas no serviço que já fez, em 2009, 2.364 viagens até o mês de julho. 

 

Os comentários estão encerrados.

ATENÇÃO!!!

Clique aqui para acessar o site da Aracajucard