Série 33
24 de agosto de 2004
Segunda maratona em busca de cidadania para todos
3 de setembro de 2004

O SURGIMENTO DO TRANSPORTE COLETIVO

O ano de 1662 foi um marco na história do transporte coletivo. Foi nesse ano em Paris que tudo começou, graças a visão de um homem que na história da humanidade eternizar-se-ia como um dos maiores pensadores de todos os tempo: o filósofo e matemático Blaise Pascal. Embora a inauguração dos serviços de transporte coletivo tenha ocorrido em março de 1662, acompanhada com grande expectativa por toda a população, a idéia floresceu no ano anterior. A criação de um serviço de carruagens que seguiriam itinerários e horários pré-estabelecidos, além de preços fixados em cinco sols (a moeda da época), veio de Pascal. Foi em meados de 1662 que a população de Paris, pela primeira vez, usufruiu dos então denominados omnibus, carruagens com capacidade para levar até oito passageiros, em sua maioria percorrendo trajetos interligando os subúrbios ao centro da cidade. Foi um sucesso e isso pode ser medido pelas sucessivas viagens lotadas, o que provava a necessidade do serviço. A maior dificuldade para os usuários era encontrar uma vaga. As carruagens traziam lacaios com libré azul e branco, as cores do rei. Esse serviço público ficou conhecido como as carruagens de cinco sols, uma tarifa, inclusive, considerada alta para os padrões da época. Talves por isso mesmo o serviço tenha durado apenas uma década, sendo retomado apenas no começo do século XIX. Infelizmente, Pascal adoeceu e viu-se impotente para dar continuidade ao trabalho por ele concebido. Faleceu em agosto de 1662, cinco meses após a inauguração da primeira linha de ônibus que contou com a presença de um ilustre passageiro, ninguém mais, ninguém menos do que o Rei Luiz XIV. Todavia, a contribuição de Pascal, das menos conhecidas desse grande homem, iria, como na matemática e na filosofia, beneficiar toda a humanidade, estando na vida cotidiana do homem comum, usuário do tranporte coletivo. *Eurico Galhardi – Empresário e Pesquisador de transporte.

Os comentários estão encerrados.