Debate focaliza as mulheres no transporte público

O que diz o ministério das cidades sobre o transporte pirata
16 de julho de 2004
Série 30 de vale transporte, saí de circulação.
12 de agosto de 2004

DEBATE FOCALIZA AS MULHERES NO TRANSPORTE PÚBLICO

De acordo com muitos dos participantes, o seminário Marcas de batom transporte público _ A atuação feminina no setor caracterizou-se pela força do ineditismo, tendo sido muito aplaudido como idéia, resultando num evento emocionante. O que se quis fazer nesse seminário foi construir uma visão da condição das mulheres como usuárias de transporte, já que elas constituem um grupo crescente no mercado de trabalho e, portanto, assumem cada vez mais a condição de consumidoras de transporte. E mais, as mulheres de modo algum pensam igual aos homens, não reagem como eles e não valorizam as mesmas coisas que elas valorizam. No Brasil, a idéia de que as mulheres devem merecer atenção especial dos gestores e operadores de transporte público passaram a ter ainda mais sentido a partir da emergência do transporte clandestino, que, inicialmente, cativou as mulheres por operar com veículos menores, em muitos casos, mais confortáveis ? em razão, sobretudo, do vestuário feminino ? e pelo fato de elas viajarem sentadas e não sofrerem com a promiscuidade a que ficam expostas em certos horários nos veículos de maior capacidades. A questão da aparência física é especialmente importante para as mulheres, por ser um fator de exclusão: a boa apresentação é exigida das mulheres em muitos locais de trabalho, e aquelas que não se apresentarem bem arrumadas, podem perder o emprego. Retrato. Representando a Comissão de Recursos Humanos da ANTP, Cecília Guedes apresentou o tema O que as mulheres pensam do transporte publico ? o que valorizam e criticam na Região Metropolitana de São Paulo, baseado em pesquisa, e Silvana Zucolotto fez um quadro da inserção das mulheres, que ainda é pequena no setor: são poucas as mulheres nos cargos de comando. Pesquisa. Por ultimo, Eva Wider, superintendente da Engenharia de Transporte da Secretaria de Transporte do Estado do Rio de Janeiro, apresentou pesquisa inédita, com 1.200 entrevistas feitas com mulheres usuárias de todos os modos de transportes: trens, metrô, ônibus e barcas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A pesquisa perguntava o que as mulheres adoram no transporte público, o que elas detestam e o que elas sugeriam como mudança. Foi uma iniciativa inédita e muito importante por ter modelado um padrão de pesquisa que a Comissão de Marketing sugere que se seja realizada em todas as regiões metropolitanas do País ? de forma isolada ou junto com as pesquisas de imagem já existentes. Na parte final, houve homenagem a mulheres que atuam como empresarias, gestoras, diretoras de serviços públicos e consultoras, com depoimentos sobre suas trajetórias e sobre como vêem suas respectivas condições de trabalho. Fonte: Informativo ANTP. Aracaju, 23 de julho de 2004.

Os comentários estão encerrados.